ANIMAVITA

Domingo, 03 Julho 2011 23:42

Helicobacter Pylori

Written by 
Rate this item
(0 votes)
Helicobacter Pylori AnimaVita Brasília

A bactéria foi redescoberta em 1979 pelo australiano patologista Robin Warren. Warren e Marshall conseguiram isolar o organismo a partir de amostras de mucosa gástrica humana. Eles também foram os primeiros que conseguiram cultivar este organismo em meio de cultura artificial.

Equipe AnimaVita Brasília

 

Helicobacter pylori (H. pylori, uma transcrição abreviada de: Helicobacter pylori  ) - É um bactéria espiral gram-negativa que infecta diversas áreas do estômago e do duodeno. Muitos casos de úlcera gástrica e duodenal, gastrite, duodenite e, possivelmente, alguns casos de linfoma gástrico e câncer gástrico estão etiologicamente relacionado à infecção por Helicobacter pylori.

No entanto, a maioria - 90% - dos  infectados com Helicobacter pylori portadores não apresentam nenhum  sintomas da doença.

 

História:

 

Em 1875, cientistas alemães encontraram bactérias espirais na mucosa gástrica do homem. Esta bactéria não cresceu na cultura e a descoberta caiu no esquecimento.

Em 1893, o investigador italiano Giulio Bizzotsero descreveu uma bactéria espiral similar em conteúdo ácido do estômago de cães.

Em 1899, o polonês professor Jaworski, da Universidade Jagiellonian em Cracóvia, explorando o sedimento da água de lavagem do estômago humano e descobriu bactérias com forma semelhante a  galhos, e algumas bactérias, a forma espiral característica. Chamou-as dea Vibrio rugula.

O Professor Jaworsk foi o primeiro a sugerir um possível papel etiológico deste organismo na patogênese de doenças do estômago. Seu trabalho sobre este assunto foi incluído na Polónia "Diretrizes para as doenças do estômago." No entanto, este trabalho não teve muito impacto sobre o resto do mundo médico e científico.

A bactéria foi redescoberta em 1979 pelo australiano patologista Robin Warren. Warren e Marshall conseguiram isolar o organismo a partir de amostras de mucosa gástrica humana. Eles também foram os primeiros que conseguiram cultivar este organismo em meio de cultura artificial.

Na publicação original Warren e Marshall sugeriu que a maioria das úlceras de estômago e gastrite em seres humanos são causados ??por infecção da bactéria Helicobacter pylori e alimentos e não o estresse como sugeridos anteriormente fazndo parte do senso comum inclusive atualmente.

 

Mecanismo de Agressão:

 

Na fase inicial após a bactéria atingir o estômago, o H. pylori, por meio de movimento rápido com seus flagelos, superam a camada de muco pdo estômago e coloniza a mucosa gástrica. Apoiando-se sobre a superfície da mucosa, a bactéria começa a produzir urease, tornando a camada mucosa do muco protetor cada vez menos ácida aumentando o pH através da amônia. Propicia o aumento da secreção de células de gastrina na mucosa gástrica e um aumento compensatório na secreção de ácido clorídrico e pepsina, reduzindo a secreção de bicarbonato.

Produz protease e lipase que causa a despolimerização e dissolução do muco protetor do estômago, resultando em acesso do ácido clorídrico e pepsina diretamente a parede do estômago e começam a lesar-la, causando uma queimadura química, inflamação e ulceração das membranas mucosas.

A Exotoxina VacA, produzida pela bactéria, causa vacuolização e perda de células epiteliais no estômago. Ocorrem alterações das células epiteliais do estômago, causando alterações no fenótipo ddas estruturas celulares (as células se tornam alongadas, adquirindo os chamados "fenótipo beija-flor". Atraídos pela inflamação, glóbulos brancos produzem vários mediadores da inflamação que leva à progressão da inflamação e ulceração da mucosa

A bactéria também provoca estresse oxidativo e desencadeia a morte celular das células epiteliais gástricas .

 

Diagnóstico:

 

O diagnóstico é feito geralmente pela presença de queixas e sintomas dispépticos executando  os testes que podem ajudar a confirmar ou refutar a infecção pelo Helicobacter pylori, principalmente através da endoscopia com biópsia.

Entretanto, há técnicas não-invasivas - não necessitando de endoscopia - para a presença de infecção por H. pylori que incluem a definição do título de anticorpos no sangue para antígenos de H. pylori, detecção de antígenos de H. pylori nas fezes, e o teste respiratório, cuja técnica consiste na ingestão de uma solução de 14C-uréia ou de carbono 13C, que a bactéria utiliza para formar seu revestimento, que pode ser detectado em ar exalado por espectrometria de massa.

Há também teste respiratório com base na determinação da concentração de amônia no ar expirado.

No entanto, o mais confiável e o método de referência para o diagnóstico de infecção por H. pylori permanece a biópsia realizada durante exame endoscópico do estômago e duodeno. O produto da biópsia - materia extraido do corpo durante o exame - é submetido a teste da urease para a presença do helicobacter e antígenos, exame histológico e resultados da cultura em meio artificial.

Nenhum dos métodos para o diagnóstico de Helicobacter pylori é completamente confiável e imune a erros de diagnóstico. Destarte, a eficácia da biópsia no diagnóstico de infecção por H. pylori depende de onde é realizada a biópsia, por isso, quando da endoscopia é necessário ter amostras de biópsia de diferentes partes da mucosa gástrica. Os testes de anticorpos têm uma sensibilidade de apenas 76%.

Alguns medicamentos podem afetar a atividade da urease, produzida helicobacter, tornando o estudo da atividade da urease sujeito a resultados falso-negativos.

 

 

 

Centro Clínico AnimaVita

SHIS QI 11 Bloco O Salas 132 a 140

Shopping Deck Brasil - Lago Sul, Brasília.

(61) 4063-6408 / 3248-2800

Read 14930 times Last modified on Sábado, 27 Outubro 2012 21:06
AnimaVita Brasilia

Usuário Geral de todos os profissionais da clínica AnimaVita Brasília.

Website: www.animavita.com.br

Clínica da dor

 
 
 

Reabilitação

Saúde

 

Novidades Úteis

   
Você está aqui: Especialidades Medicina Clínica Médica Helicobacter Pylori